Fundação Waldemar Alcântara lança o livro “Cachoeiras do Maciço de Baturité” em evento na Serra de Pacoti

Capa do livro

A Fundação Waldemar Alcântara – que celebrou ano passado 40 anos de existência -, estreia novo selo (Murici Edições), voltado para publicação de títulos avulsos, de pequena tiragem. O livro “Cachoeiras do Maciço de Baturité” será a obra inaugural desta nova marca editorial.

O lançamento do livro acontecerá no Sítio São Luís (Rodovia CE-253, km 99, Zona Rural), na cidade de Pacoti, no próximo dia 23/02 (sexta-feira), às 14h.

O livro é um registro fotográfico importante da beleza das cachoeiras da Serra de Baturité, servindo como instrumento para animar, segundo Levi Jucá, Professor e Historiador do Ecomuseu de Pacoti, no prefácio do livro, nossa defesa pelas águas, “fontes de todas as formas de vida, para que assim permaneçam, ou melhor, para que se recuperem, apontando a sobrevivência e o deleite das futuras gerações”.

Lúcio Alcântara, instituidor da Fundação Waldemar Alcântara, aponta de forma crítica, no texto inicial da obra, para a especulação imobiliária da região: “A implantação acelerada de grandes condomínios residenciais, hotéis, restaurantes, vilas de casas destinadas à venda e à locação e a pavimentação asfáltica de estradas e vias urbanas exercem sobre a Serra uma pressão ambiental que ela é incapaz de suportar, até por sua limitada dimensão. O resultado já se faz sentir. Quem esperava um dia ver a Serra depender de carros pipas para suprir o consumo humano de água?”

O evento é realizado pela Fundação Waldemar Alcântara e conta com o apoio do Ecomuseu de Pacoti, do Instituto Sítio São Luís  e da Secretaria Municipal da Educação – Prefeitura Municipal de  Pacoti.

Sobre as Edições Murici 

Livros avulsos, de pequena tiragem, pouco volumosos, com temáticas diversas e bastante específicas compõem as Edições Murici da Fundação Waldemar Alcântara. 

O MURICI 

Em Plantas do Nordeste, especialmente do Ceará (1960), Renato Braga atribui a origem do nome murici ao Tupi mborici, que significa “fazer resinar”. O termo, com as suas grafias variantes ou acompanhado de apostos que indicam cores e procedências (p. ex. Murici-branco, Murici-da-praia), designa popularmente um grande número de plantas que se encontram em países da América tropical, sendo mais recorrente o gênero Byrsonima da família Malpighiaceae, que no Brasil é frequente em latitudes que vão do Ceará ao Rio de Janeiro. No Ceará, ocorrem naturalmente diversas espécies desse gênero, seja na caatinga, seja no litoral. Os frutos são consumidos e apreciados in natura, em sucos e em doces de sabor e aromas marcantes, ou ainda amassados e misturados à farinha – a “cambica de murici” – constituindo um nutritivo recurso alimentar para a população dos tabuleiros costeiros.

SERVIÇO – Lançamento do livro “Cachoeiras do Maciço de Baturité”

  • Data: 23/02
  • Local: Sítio São Luís (Rodovia CE-253, km 99, Zona Rural), na cidade de Pacoti
  • Horário: 14h.

Aberto ao público.

Imprensa: Simmetria Comunicação – (85) 9 8900.1306